22.09.2016

Saiba mais sobre o Enduro em Minas Gerais

Confira nossa conversa com Renato Salvador e entenda um pouco do contexto do esporte na região

Às vésperas da prova no Haras Trio, Renato Salvador, anfitrião da prova e diretor de Enduro da CBH, nos conta um pouco mais sobre como se envolveu com a modalidade e qual o cenário do esporte na região.

Como aconteceu o seu processo de envolvimento com o Enduro?

Eu tenho contato com cavalo desde menino.Tanto o meu avô materno, quanto o paterno, eram fazendeiros e eu sempre passei férias nas fazendas. Então o contato com o cavalo começou muito cedo. Depois eu criei cavalo Campolina e quando eu descobri o Enduro, me apaixonei pelo esporte. Depois que comecei a montar e fazer provas, aí virou um esporte meu e da minha família.

Você acha que as provas regionais também podem ser um estímulo para o aumento de enduristas na região?

As provas aqui são, sem dúvida, uma oportunidade muito boa para aqueles enduristas que estão iniciando agora vivenciarem mais o esporte, ou para aquelas pessoas que gostam de fazenda e de cavalo, que não conhecem o enduro, terem esse primeiro contato com a modalidade.

Qual é o cenário atual do Enduro no Brasil, como um todo? O que falta para chegarmos no nível dos países que são referência no esporte?

Eu acho que para chegar no nível da França e dos Emirados Árabes, que são as maiores referências no Enduro, nós ainda estamos um pouco longe. Isso porque na França, além de ser um esporte tradicional no país, o enduro recebe subsídio do governo para as provas de fomento, e nos Emirados não faltam recursos financeiros. Mas falando de América Latina, o Brasil sem dúvida está muito bem.

Aqui no Brasil, o Enduro é forte em São Paulo, tem crescido muito em Brasília e no Paraná. E enquanto isso, Minas e Rio estão passando por um processo de estagnação.

O que pode ser feito para sair dessa estagnação?

Eu acho que uma solução são as provas de fomento. Temos que chamar o pessoal que gosta de fazenda e já tem contato com cavalos, para fazer a primeira prova, entender, se envolver com o esporte e assim fazê-lo crescer. Sem a base, sem este fomento, fica mais difícil.

E por que você acha que o Enduro é um esporte apaixonante? O que ele tem que vai prender as pessoas?

As pessoas que gostam de cavalo e de montar, normalmente se apaixonam pelo Enduro. Porque você tem uma relação cavalo-cavaleiro muito forte, principalmente nas provas mais longas, onde a interação do conjunto é muito importante. Então, eu acho o Enduro apaixonante porque proporciona esta forte relação entre cavalo e cavaleiro.