02.09.2016

Exercícios, correções e muito aprendizado com Nelson Pessoa e Stephan Barcha

Clínica com ídolos do hipismo brasileiro reúne mais de 50 participantes em Campinas

A semana foi de muitos ensinamentos e aperfeiçoamento das técnicas de equitação para quem participou da Clínica com Nelson Pessoa e Stephan Barcha, que aconteceu de segunda a sexta (29/08 a 02/09), no Haras Albar, em Campinas – SP.

Começando pelo básico, Nelson Pessoa e Stephan Barcha deram dicas sobre as roupas mais apropriadas para os cavaleiros e avaliaram os equipamentos de cada participante da clínica. “O equipamento deve estar perfeitamente ajustado. É depois disso que vem o talento e a técnica de equitação do cavaleiro”, justificou Nelson Pessoa, conhecido como Neco.

Nas aulas montadas, Neco e Stephan também começaram com o básico: a postura. Após muitos ajustes e dicas, passaram para exercícios de controle e sintonia com o cavalo. E foi assim que, gradativamente, os alunos foram passando por treinos em suspensão, sem estribo, cavaletes, linhas e ginásticas, até chegar nos exercícios de percursos completos.

 

Neco demonstra técnica de postura durante o salto nas primeiras aulas da Clínica 

Sempre incentivando os alunos com críticas construtivas, afirmou-se diversas vezes durante a semana que, nas palavras de Stephan: “no hipismo, mais do que treinar o cavalo, é preciso exercitar a paciência e a disciplina, além de ter muita determinação”.

Na sexta-feira (02/09) foi dia de descanso para os cavalos e mais aprendizado para os cavaleiros. Em palestra com o course-designer internacional, Hélio Pessoa, os participantes tiveram oportunidade de aprender tudo que é levado em conta para fazer um percurso de alto nível, as dificuldades que cada tipo de obstáculos representa para os cavaleiros e como funcionam os equipamentos utilizados por um desenhador de percurso.

Após a palestra, os participantes puderam tirar dúvidas em uma mesa redonda com Stephan, Neco e Hélio. Os temas conversados foram gerais, desde treinamento físico e psicológico do cavaleiro e cavalo, até a criação de animais brasileiros para competições de alto nível, passando por questões como “o que torna um cavaleiro excelente?”. Para esta última pergunta, Neco respondeu: “Eu sempre destaco cinco elementos: formação, talento, atitude, dedicação e organização. Além disso, a pessoa precisa ter meios, ou seja, um cavalo para treinar e competir, e direção, isto é, precisa sempre ser instruído por alguém mais experiente”.


O exercício com cavalete foi praticado em todas as turmas  

Depois da Clínica, os participantes terão a oportunidade de colocar em prática todos os aprendizados adquiridos na III Etapa da Copa Chevaux de Salto. O concurso contará com inscritos de diferentes níveis técnicos e um GP motivador, que vai premiar os cavaleiros com um total de 40 mil reais.

“A gente trouxe para cá um pouquinho do que é o nosso dia-a-dia na Europa”, contou Stephan. E, para eles, é disso que o Brasil está precisando para desenvolver o esporte. Segundo Neco, “aqui no Brasil, o ensino de qualidade do hipismo é difícil de encontrar. As pessoas começam a montar e não tem um instrutor, de carteirinha, para ensinar uma boa equitação. Isso retarda muito a evolução do esporte”.

Foi confiante na missão de mudar essa realidade que a Chevaux trouxe para o Brasil a Clínica com esses dois grandes nomes do esporte, e é o que vai continuar fazendo. Segundo Dudu Barreto, sócio da empresa: “nós queremos apostar na profissionalização do meio do esporte equestre, com a instrução de alunos, professores e todos os profissionais envolvidos com o hipismo. Acreditamos que é assim que os esportes equestres vão crescer com qualidade no nosso país”.